Você sabia que existem mais de 21 bilhões de empresas no Brasil? E que, em 2017, a taxa de crescimento de novos negócios foi de 11,3% — sendo este o maior índice já registrado? Olhando para esses números, fica clara a importância de saber como lidar com a concorrência no mercado.

A resposta de muitos varejistas para esse desafio é a mesma: baixar os preços, fazer promoções e dar descontos. Entretanto, esse é um caminho que, praticamente, elimina as comissões dos vendedores e a margem de lucro da empresa. Sem contar que, uma vez começada uma guerra de preços, é muito difícil voltar aos preços normais sem que os consumidores reclamem.

Por isso, para se destacar no mercado, atrair novos públicos e fidelizar clientes o mais indicado é fazer um bom planejamento e adotar estratégias que valorizem a sua marca! É preciso trabalhar os seus diferenciais, aumentar a satisfação dos consumidores e justificar possíveis preços mais caros para os seus produtos.

Pensando nisso, veremos aqui 6 dicas sobre como lidar com a concorrência no varejo sem competir por preço e se destacar no mercado! Continue lendo para conferir:

1. Entenda o perfil do seu cliente

Como falamos, é necessário planejamento para lidar com a concorrência — isso inclui conhecer o perfil dos seus clientes antes de criar um plano de ações. Dessa forma, é indicado levantar dados como:

  • características sócio-demográficas do público atendido;
  • produtos mais procurados;
  • marcas e categorias prediletas;
  • comportamento de compra mais comum;
  • canais de comunicação mais usados;
  • tipo de relacionamento buscado com as empresas do seu segmento;
  • concorrentes já consumidos;
  • empresa favorita;
  • benefícios mais buscados;
  • benefícios que desejam, não encontram em outras empresas.

Com essas informações, você pode identificar um ou mais grupos de clientes similares, e é com base nesses dados que as suas ações devem ser escolhidas.

Caso o seu público-alvo valorize a entrega em domicílio, por exemplo, mas nenhuma empresa ofereça bem esse serviço, essa pode ser uma forma de se diferenciar e garantir clientes fiéis ao seu negócio.

2. Invista em ações que aumentem a satisfação

De fato, a entrega em domicílio pode ser um diferencial buscado pelos consumidores, assim como uma série de outras práticas possíveis. Entre elas, estão:

  • formas diferenciadas de pagamento;
  • compra acompanhada;
  • retirada de mercadorias reservadas;
  • venda on-line;
  • oferta de categorias e produtos exclusivos;
  • estacionamento para clientes;
  • clube de vantagens.

Esses são apenas alguns exemplos de ações que o varejista pode adotar. Porém, o mais indicado ainda é fazer as suas escolhas com base no perfil desenhado no item anterior, investindo em algo que, realmente, fará a diferença para os clientes e aumentará a sua satisfação com o estabelecimento.

3. Treine seus funcionários

Boa parte da satisfação dos clientes é, sim, resultado das ações adotadas pelos varejistas. Porém, tudo isso pode ser perdido em um atendimento ineficiente, feito por um funcionário despreparado.

Uma precificação incorreta, repasse de informações erradas ou mesmo um tratamento grosseiro dos clientes pode fazer com que eles deixem de gostar do ambiente, fiquem incomodados e, muitas vezes, procurem por um de seus concorrentes.

Justamente por isso, é fundamental treinar e preparar seus funcionários.

O ideal é que todo profissional contratado passe por um treinamento inicial, que apresenta o perfil dos consumidores, além da missão, a visão e os valores da empresa. Além disso, é indicado que ele seja informado sobre boas práticas de atendimento, padrão de vestuário e todas as regras existentes.

Os funcionários também precisam estar sempre atualizados sobre todos os produtos que vendem, sua localização na loja, os seus benefícios e a sua comparação dentro da categoria. Isso é fundamental para que eles consigam entregar os melhores produtos aos consumidores, solucionando suas necessidades.

4. Invista em comunicação

Outra estratégia importante para aumentar o seu número de clientes é investir em comunicação. Com tantas opções atualmente, o indicado é usar as informações da sua pesquisa sobre o perfil dos consumidores para escolher os melhores canais de divulgação para o seu estabelecimento.

Algumas práticas comuns nesse sentido são:

  • panfletagens no bairro;
  • anúncio em revistas e jornais;
  • anúncio em rádios locais;
  • eventos de inauguração;
  • perfis em redes sociais;
  • compra de anúncios pagos na internet.

Outra dica é usar a internet e criar uma estratégia de Marketing Digital. Hoje, praticamente todas as pessoas usam algum tipo de rede social em seu dia a dia. Por isso, estar presente nesse meio é muito importante!

5. Tenha uma boa estratégia de preços

Mesmo não competindo por valores, é importante ter uma boa estratégia de preços para acompanhar o mercado e ficar sempre dentro do intervalo de preços que o cliente está disposto a pagar. Para isso, novamente, use os dados coletados na sua pesquisa sobre o consumidor, precificando conforme as suas preferências.

Muitos varejistas também adotam preços estratégicos dentro da loja para melhorar a eficiência do local. Uma dessas ações é dispor itens promocionais próximos à entrada, para atrair visitantes.

Outra ideia é reduzir o valor quando os produtos estão próximos do vencimento, ou quando existem muitas unidades em estoque. Assim, é possível controlar a demanda e reduzir as perdas de estoque.

A forma de determinar o preço de cada produto também pode ser estratégica. Alguns varejistas reduzem minimamente os valores dos produtos mais vendidos e aumentam os dos produtos complementares, com o objetivo de manter as vendas e aumentar a sua lucratividade.

6. Use a tecnologia como parceira

Por fim, existe ainda uma estratégia que deve ser usada para facilitar o trabalho e o alcance de todos os objetivos listados acima: a adoção da tecnologia.

Hoje, existem diversas soluções tecnológicas que facilitam o trabalho do varejista, como ao monitorar os preços da concorrência; criar campanhas automáticas nas redes sociais; facilitar o atendimento no ponto de venda ou mesmo aumentar a eficiência da gestão de vendas, pedidos e produtos. É o caso de um sistema de gestão empresarial.

Um exemplo do seu uso é a adoção de um sistema automatizado no caixa, facilitando o trabalho do funcionário, reduzindo erros manuais e, ao mesmo tempo, diminuindo o tempo de fila para os clientes.

Então, gostou da leitura? Agora que você já sabe como lidar com a concorrência e se destacar da competição, aproveite também para aprender a melhorar a gestão de vendas do seu negócio e garanta ainda mais benefícios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.