Criar uma loja virtual é uma das melhores opções hoje em dia para quem deseja obter uma renda extra. Principalmente para quem utiliza as redes sociais, como Facebook e Instagram, pois elas são essenciais na divulgação do negócio.

Por isso, essa ideia vem crescendo muito nos últimos tempos.

Porém, para criar uma loja virtual é necessário muito planejamento, investimento, esforço e um bom estudo do mercado.

Afinal de contas, as pessoas costumam se empolgar demais com a aparente facilidade que é vender online, e se esquecem que planejamento e conhecimento são fundamentais em qualquer tipo de negócio.

No entanto, seguindo os passos certos, é possível sim simplificar esse processo, e tirar o projeto do papel com muito mais facilidade.

Por isso, para ajudar quem sonha em criar loja virtual, selecionamos aqui os 10 passos essenciais, que prometem simplificar muito todo o processo, focando sempre no planejamento e estratégias necessárias. Portanto, continue lendo para saber de tudo aqui!

1 – Investimento necessário

Uma das maiores dúvidas sobre abrir loja virtual é sobre qual o valor do investimento inicial necessário. Então, para responder a essa questão, selecionamos alguns pontos importantes que devem ser considerados:

  • Depende do tipo de produto que você vai vender;
  • Se terá uma estrutura própria ou venderá apenas em marketplaces;
  • Os contratos com as empresas de logística;
  • Quanto será investido em marketing,
  • Dentre outros.

Então, divida o montante inicial de capital em 12 partes, e gaste uma parte por mês. Dessa maneira, você terá dinheiro para o primeiro ano de atividade no mínimo.

2 – Tipo de estrutura de loja virtual: Própria ou Marketplace

Você precisa pensar em todos os mínimos detalhes ao criar loja virtual como, por exemplo: plataformas, segurança, logística, marketing, os métodos de pagamento, a estrutura física, BackOffice, atendimento, entre outros.

Criar do zero toda a estrutura da sua loja implica não só em muito trabalho, mas também em um grande investimento inicial. Você precisará de um montante para que todo o sistema funcione. Assim como a logística que precisa ser efetiva, o atendimento e o marketing.

Além disso, também deve investir em marketing digital, para se tornar conhecido, ter relevância nas pesquisas do Google e melhorar as vendas.

Contudo, para quem não tem tanto dinheiro para investir em toda a estrutura necessária para abrir loja virtual, uma boa dica que tem atraído muitos empreendedores online são os marketplaces.

Pois eles funcionam como uma espécie de intermédio entre uma empresa, que ficará responsável pelo site da sua loja. Ou seja, funciona como uma espécie de vitrine, onde você lojista divulga os seus produtos em grandes sites conhecidos e de confiança.

Enfim, os marketplaces oferecem várias vantagens. Confira abaixo algumas das principais delas:

  • Seus produtos terão uma visibilidade logo no início, sem a necessidade de um grande investimento;
  • Os marketplaces oferecem acesso a ferramentas de marketing;
  • Maior credibilidade, pois os produtos são divulgados em sites famosos, que já conquistaram a confiança dos consumidores;
  • Parcerias com métodos de pagamento,
  • Há serviços de controle de estoque.

Porém, para esse serviço funcionar da maneira efetiva, eles cobram uma taxa dos lojistas. Mas é uma boa dica para quem não tem tanto dinheiro para investir logo no início com infraestrutura, logística e marketing.

3 – Defina o público-alvo

Um dos passos mais importantes para criar sua loja virtual é definir seu público-alvo. Ao fazer isso, você consegue definir com clareza os produtos que serão oferecidos, e diminui as chances de ficarem parados no estoque.

Afinal de contas, quando você conhece o seu público-alvo, você sabe exatamente o que eles precisam, e quais os produtos eles mais procuram.

Conheça seu cliente, seus gostos, hábitos, preferências e comportamento. Dessa maneira, você consegue trabalhar melhor nas promoções e ofertas.

Uma boa dica para descobrir um nicho para seu e-commerce é usar as ferramentas Google Trends e o Google Keyword Planner.

4 – Escolha os melhores fornecedores

Para escolher os melhores fornecedores, você precisa fazer uma boa pesquisa. Para isso, leve em consideração nesse estudo:

  • Reputação no mercado;
  • Métodos de pagamento que eles oferecem;
  • Prazos de entrega;
  • Flexibilidade (facilidade de negociação);
  • Embalagens adequadas;
  • Entre outros.

Enfim, procure sempre fornecedores que ofereçam qualidade em primeiro lugar. Mesmo que sejam um pouco mais caros.

Dessa forma, seu cliente terá uma boa primeira impressão na hora da compra. E as chances de voltar a comprar na sua loja são muito maiores.

5 – Invista em marketing digital

O marketing digital é um dos principais aliados ao criar uma loja virtual hoje em dia.

Use e abuse das redes sociais, dos e-mails e aplicativos de mensagens, como o WhatsApp, por exemplo. Sempre mande ofertas, lançamentos de produtos novos e cupons de desconto para tornar seu público fiel.

6 – Busque ficar sempre à frente dos concorrentes

Para ficar na frente do seu concorrente, é importante conhecê-lo. Em seguida, veja como eles trabalham, seus sites, as promoções, os produtos e o marketing no geral.

Então, identifique os pontos onde você pode melhorar o seu serviço, e superar a concorrência, criando metas e alcançando-as.

7 – Procure uma boa plataforma

Existem diversas plataformas de e-commerces atualmente. Você deve procurar uma que permita:

  • Cadastrar e incluir novos produtos;
  • Proteger as informações dos clientes;
  • Gerenciar preços e estoques,
  • E organizar os métodos de entrega.

Há três tipos diferentes desses sites hoje em dia:

  • Gratuito;
  • Pago;
  • Próprio.

8 – Lembre-se que a segurança é crucial no comércio eletrônico

Para garantir uma segurança eficaz no seu e-commerce, siga esses passos:

  • Certificados de Segurança, para que o navegador do cliente tenha uma comunicação confiável e autêntica com a loja por meio da criptografia. O SLL (Secure Sockets Layer) é um desses exemplos;
  • Selos de segurança, que empresas especializadas no ramo disponibilizam;
  • Boas soluções de pagamento;
  • Nuvem para armazenar os dados.

9 – Esteja atento à legislação que rege o e-commerce

Ao criar loja uma virtual, você também deve se atentar para a legislação que rege esse mercado. Afinal de contas, essa atividade conta com algumas questões particulares, ou seja, uma legislação mais específica, como é o caso do Decreto Federal 7.962/13 (Lei do E-commerce).

Por isso, esteja sempre atento à legislação, para não ter problemas fiscais, e nem pagar mais imposto do que realmente deve.

10 – Busque os melhores processos de logística ao criar a loja online

Por último, mas não menos importante, você deve ter os melhores processos de logística possíveis.

É fundamental que você cumpra com os prazos prometidos, contorne possíveis imprevistos na entrega, e não permita que a logística reversa (quando o cliente precisa devolver o produto) tenha um custo alto.

Enfim, os principais métodos utilizados atualmente para entrega, são os Correios e os transportadores particulares.

Os Correios entregam no Brasil inteiro, por mais longe que seja. E o frete pode ser pago por uma fatura. A desvantagem é que o peso máximo é de 30 quilos. Além disso, também há possibilidade de greves.

Em contrapartida, no caso de transportadoras particulares, o preço não é tão competitivo. Ademais, também não entregam em todos os locais. Porém, não há limite de peso. Além disso, também é possível negociar valores e não há risco de greve.

Procurando um sistema de gestão para a sua loja? Conte com a RCKY. Entre em contato conosco para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.