A crise econômica vem impactando o Brasil desde meados de 2015. Com a queda do poder aquisitivo dos consumidores, muitos empreendedores acabaram agindo por impulso e fechando as portas.

No entanto, como diz o ditado, “enquanto uns choram, outros vendem lenços”. É assim com a crise: ela abre brechas para diversas oportunidades, e cabe ao empreendedor saber utilizar isso a seu favor.

Mesmo em um cenário desfavorável, o empreendedorismo continua crescendo no Brasil, sendo visto por muitas pessoas como uma alternativa para enfrentar a crise. A expectativa é positiva, principalmente para o setor varejista, que demonstra ser um negócio promissor para este ano, segundo o relatório do SEBRAE.

Neste post você terá acesso a um guia completo sobre empreendedorismo em tempos de crise. Vamos abordar questões como as características do empreendedor de sucesso, como enfrentar os desafios, aproveitar as oportunidades e utilizar a inovação em tempos de crise. Por fim, vamos falar sobre algumas dicas para você alavancar o seu negócio no varejo. Acompanhe!

O que é empreendedorismo?

Na origem da palavra, empreender significa “fazer algo”. É sair da inércia, ter iniciativa. Esse fenômeno costuma estar associado a uma capacidade de identificar oportunidades e de pensar em soluções, buscando desenvolvê-las com o objetivo de gerar melhorias para a sociedade.

O empreendedorismo é conhecido como a alavanca que move o mundo. Por isso, a figura do empreendedor está associada a alguém que assume riscos e aproveita as oportunidades para criar novos negócios.

O Brasil conta com cerca de 50 milhões de empreendedores, segundo o Relatório GEM recentemente divulgado pelo SEBRAE. Existem diversos tipos de empreendedores: aqueles que exercem atividade autônoma, os que abrem um negócio novo, os que expandem uma empresa já existente etc.

Há também os empreendedores em série, que gostam de investir em diversos projetos ao mesmo tempo, e outros que são empreendedores até mesmo dentro de grandes empresas. O que define um empreendedor são certas características singulares, conforme veremos a seguir.

Quais são as características essenciais de um empreendedor de sucesso?

O contexto atual requer pessoas com atitudes empreendedoras, que sejam capazes de identificar soluções em meio à crise. Alguns acreditam que o empreendedorismo é algo nato, genético. Entretanto, acreditamos que as pessoas podem desenvolver um comportamento empreendedor se cultivarem certas atitudes empreendedoras.

Se você ficou curioso para saber quais são essas características, confira algumas delas para exercitar no seu dia a dia:

Criatividade

Para transformar a crise em oportunidade e enxergar soluções em rotinas comuns, é preciso ter criatividade. O empreendedor de sucesso tem uma visão apurada das situações, pois a todo instante ele pode ter ideias que atendam às necessidades das pessoas e que ninguém nunca teve.

Otimismo

Os empreendedores de sucesso enxergam a crise, mas decidem não participar dela. Os problemas não são ruins para eles. São nas dificuldades cotidianas que eles encontram as oportunidades, o momento certo para criar algo novo.

Isso inclui uma mudança na forma de ver as coisas, enxergando-as pelo lado positivo. Até mesmo o fracasso é visto como um aprendizado, uma experiência, como um degrau na jornada do empreendedor rumo ao sucesso.

Iniciativa

Como você já leu no primeiro tópico, empreender é “fazer algo”. Isso significa sair da zona de conforto, ter coragem para enfrentar os desafios, tirar os sonhos e os planos do papel. O empreendedor “faz e acontece”.

Não adianta ter inúmeras ideias e não conseguir colocá-las em prática. O empreendedor não é um inventor, é aquele capaz de conduzir as mudanças, de concretizá-las.

Planejamento e metas

A meta é a forma de concretizar os sonhos. Por isso, um empreendedor de sucesso trabalha com planejamento e metas. É isso que estipula a dinâmica de suas atividades e o caminho a ser percorrido. Ele sabe que é preciso estabelecer metas de produtividade para si e para sua equipe.

Um empreendedor de sucesso não se desvincula do planejamento, pois é ele que guia a empresa no curto, médio e no longo prazo. Além disso, ele controla o cumprimento das metas por meio de indicadores de desempenho, para ter dados concretos da evolução de sua empresa.

Riscos calculados

Um dos fatores que caracteriza um empreendedor é correr riscos. Sabemos que quanto maior o risco, maior pode ser o retorno. Entretanto, você deve correr riscos calculados, o que significa que toda decisão deve ser embasada por pesquisas e projeções, para reduzir ao máximo as chances de erros.

Comprometimento

Nenhum empreendedor vê o seu sucesso como sorte: ele o vê como resultado de trabalho e suor. Estima-se que os empreendedores trabalhem até 60 horas semanais, bem mais do que os assalariados.

Isso envolve sacrifícios pessoais e muito comprometimento, pois o empreendedor se sente o responsável pelo resultado da empresa. Essas pessoas costumam dizer que precisam acompanhar as atividades de perto, já que recebem pelos acertos, mas pagam mais pelos erros.

Persistência

O empreendedor não desiste perante o primeiro obstáculo que surge diante dele. Ele sabe que muitos desafios vão surgir, e que conseguir vencê-los é uma forma de fazer sua história. É preciso ter persistência e acreditar que o negócio vai dar certo. Se o mercado estiver dando pistas de que algo não vai bem, o empreendedor se adapta diante dos novos cenários e continua seguindo em frente.

Propósito

Ter um propósito faz com que o empreendedor não desista no primeiro obstáculo. O que distancia aqueles que se aventuram pelo empreendedorismo daqueles que seguem em frente é justamente o propósito. Não adianta entrar em um negócio por modismo ou por que está “dando dinheiro” — é necessário ter um ideal. Se a pessoa não tiver paixão, nada acontece. Esse é o propósito, que está relacionado a uma causa maior.

Autoconfiança

O empreendedor é o primeiro a acreditar que a sua ideia vai dar certo. Ele acredita em si mesmo e no seu esforço. A autoconfiança está relacionada a valorizar seus talentos e suas competências, e não se abater com as respostas negativas que recebe. O empreendedor de sucesso defende suas opiniões, mas isso não significa ser “cabeça dura”. Ele se baseia em dados para elaborar seu discurso.

Sede de conhecimento

Para ser um empreendedor de sucesso, é necessário estar sempre atualizado em relação ao negócio e ao mercado. É preciso ter um olhar para dentro e para fora da empresa. Isso significa estudar as tendências, as novas tecnologias, verificar o que os concorrentes estão fazendo, ouvir a opinião dos clientes, entre outras atitudes.

Ter sede de informação ajuda a tomar decisões mais acertadas para alavancar o seu empreendimento e para sustentar suas ideias.

Rede de contatos

Um empreendedor de sucesso não enfrenta o mercado sozinho, ele busca desenvolver sua rede de contatos e aumentar seu capital social. Para encontrar parcerias estratégicas e ampliar sua rede de contatos, ele participa de grupos, cursos, feiras, palestras e outros eventos da sua área.

Muitos costumam buscar conselhos de especialistas e pessoas mais experientes. Além disso, cultivar networking é ideal para se manter atualizado e para contar com pessoas com competências variadas.

Como você percebeu, são várias características que se traduzem em atitudes e que levam um empreendedor a ter sucesso. Quanto mais essas características forem cultivadas, melhor será para a sua empresa.

Quais são os desafios do empreendedorismo em tempos de crise?

Você sabe que a vida de um empreendedor é cheia de desafios, mas o maior deles em épocas de crise é saber como tomar as decisões estratégicas acertadas em um cenário instável. É difícil manter um pensamento otimista vendo muitas empresas fechando as portas, mas seguindo algumas dicas é possível passar pela crise e vencer esses problemas.

É preciso analisar constantemente o seu negócio, de forma a identificar possibilidades de aumentar a rentabilidade. No entanto, lembre-se de não agir por impulso! Suas decisões devem ser baseadas em pesquisas e informações consistentes.

Controlar as informações pode ser a chave para tomar decisões mais seguras. Quanto mais informação, mais preparado você se sente, independentemente do cenário.

Você deve se perguntar como está a estrutura de gastos da empresa. Faça um mapeamento de todos os processos internos e identifique formas de otimizá-los ou até mesmo eliminá-los.

Verifique onde ocorrem desperdícios e tente contê-los. No entanto, é importante lembrar que você não deve reduzir os custos até o limite. A qualidade ofertada ao cliente não pode ser reduzida, pois isso pode acabar com a imagem de uma empresa. Além disso, quando a economia voltar a crescer, você precisa estar preparado para atender ao aumento da demanda.

É importante envolver toda a equipe nessa empreitada, pois os profissionais conhecem o trabalho e sabem como é possível otimizar. Escute as sugestões dos seus funcionários e faça reuniões periódicas. Assim, você vai encontrar formas de trazer melhorias à empresa e vai transmitir confiança aos colaboradores.

Pense bem antes de comprometer recursos da empresa em empréstimos e outros investimentos. Esse é um momento de alta inflação, e os juros não são estáveis. Mensure os impactos financeiros de cada decisão antes de tomá-la e faça projeções para diferentes cenários.

Outra recomendação é adotar recursos tecnológicos para deixar os processos mais eficientes. Sistemas de automação são investimentos que valem a pena, pois controlam melhor o seu negócio e geram bons resultados.

Você também deve verificar todos os seus contratos para pensar se não é a hora de trocar alguns parceiros. Mensure o valor que os seus fornecedores estão oferecendo e pense em fazer a troca por fornecedores com melhores condições. Busque parcerias que lhe ofereçam um melhor custo-benefício, mais flexibilidade e melhor qualidade.

São inúmeros os desafios, e saber driblar as dificuldades torna o empreendedor ainda mais forte e preparado. Também não faltam oportunidades para quem tem a capacidade de se adaptar em qualquer situação. Assim, em momentos difíceis, é sempre possível identificar novas oportunidades.

Quais são as oportunidades do empreendedorismo em tempos de crise?

O mercado apresenta formas de lucrar com a crise, fazendo surgir novos negócios ou ajudando empresas a crescerem. O primeiro passo é analisar o mercado, identificando quais são as preferências dos consumidores em um cenário que aparentemente não é favorável. Questione-se com que tipo de produtos ou serviços alternativos os consumidores brasileiros estão gastando a sua renda.

Basicamente, as pessoas não deixam de comprar alimentos e itens de vestuário, que são produtos básicos para a sobrevivência. Por isso, esses são nichos promissores. Se o poder aquisitivo não era o mesmo, a pessoa vai buscar itens similares, que entreguem qualidade, mas que sejam mais baratos.

Assim, pense em um produto ou serviço que atenda a essa demanda e faça a análise de viabilidade para garantir que terá um bom retorno. A melhor forma de encontrar oportunidades na crise é observando o que não está funcionando.

Veja quais necessidades estão surgindo em meio ao mercado consumidor. Que tipo de serviço cresce em meio à crise? Desenvolva algo de boa qualidade e com o preço acessível para o seu público-alvo!

Um exemplo é o trabalho do reformador de sapatos. Esse é um serviço que passa a ser mais procurado em meio à crise. Isso também ocorre com os brechós e as lojas de produtos seminovos.

No seu estabelecimento, pense o que poderia ser alterado para atender às novas necessidades dos consumidores? Se você atua no segmento alimentício, pode pensar em promover os lanches especiais do dia em combos que sejam mais baratos do que os tradicionais. Se você trabalha em outros ramos do varejo, pense em promoções e descontos na compra de mais de um item, por exemplo, para aumentar as vendas.

Escolha estratégias de marketing que sejam mais direcionadas ao público-alvo e evite gastos desnecessários. Invista mais no relacionamento com o cliente, pois fidelizar é mais barato do que atrair novos consumidores. Fique de olho na concorrência! O que seu concorrente está fazendo para driblar a crise? Então faça melhor e não perca a sua demanda!

Também é fundamental não se descuidar da gestão do seu negócio e fazer adaptações no planejamento e no orçamento. Muitas empresas quebram por falhas de gerenciamento, então garanta que todos os setores estejam bem controlados.

Como utilizar a inovação nos negócios e sobreviver à crise?

Você já pensou que a chave para sair da recessão pode estar na inovação? Investir em inovações pode fazer com que seu negócio cresça e assuma um novo conceito perante o cliente, enquanto os concorrentes ficam estagnados. Empresas que são conhecidas pela sua capacidade de inovação não deixam de investir em pesquisa e desenvolvimento mesmo quando o cenário econômico está instável.

A inovação estimula o consumo e melhora a rentabilidade do negócio. Além disso, é uma forma de agregar valor à sua empresa, pois gera diferencial competitivo. Antes de investir em qualquer tipo de inovação, é preciso ter certeza de que isso vai gerar um retorno positivo para a empresa — e isso é feito por meio de pesquisa de mercado.

Inovar significa correr riscos, mas eles devem ser calculados. Por isso, se for lançar um novo produto ou serviço, é preciso fazer testes de lançamentos e pesquisas para ver a reação do cliente.

Lembre-se que a inovação não precisa ser “grandiosa”. Melhorias no produto, facilidades de pagamento, um atendimento de excelência e até mesmo um novo serviço prestado de forma diferente são considerados inovações. Você precisa oferecer algo diferente ao cliente, e ele precisa notar essa alteração como uma experiência positiva.

Soluções inovadoras são sempre bem recebidas pelos clientes, uma vez que você faça uma pesquisa de comportamento do consumidor e identifique qual necessidade precisa ser suprida, ou o como oferecer um produto ou serviço de forma mais atrativa.

É preciso que o compromisso com a inovação seja constante e que isso faça parte da cultura da organização — não apenas em contexto de crise. Se você investe sempre em inovação, estará preparado para encontrar soluções melhores a cada dia — principalmente quando se trata de um setor tão competitivo quanto o varejo.

Agora vamos dar dicas para você alavancar seu negócio em tempos difíceis. Acompanhe!

Como cuidar de um varejo, especialmente durante tempos difíceis?

Para você que é varejista, acredite que o cenário pode estar a seu favor! Mesmo que o consumidor brasileiro perceba uma queda do poder aquisitivo, o setor de varejo apresenta uma diversidade de formas de driblar a crise. Vamos dar algumas dicas para você colocar em prática no seu estabelecimento.

Crie um plano de negócios

Já passou da hora de criar o seu plano de negócios. Ele consiste em um documento estruturado no qual você define todas as informações da sua empresa. Assim, você entende seu negócio de maneira sistêmica e analisa o mercado, a situação financeira, define os fluxos operacionais e como o produto será divulgado. Ou seja, o plano de negócios é um aliado para qualquer varejista.

Ele é formado basicamente por:

Juntamente ao plano de negócios, você pode utilizar a ferramenta CANVAS para estruturar todas as informações em apenas um lugar. Assim será mais fácil entender qual é o diferencial competitivo do seu empreendimento e se é um negócio viável. Se você já tem um plano, é preciso atualizá-lo — principalmente em tempos de crise.

Utilize a tecnologia a seu favor

A tecnologia se tornou parte essencial para a sobrevivência de qualquer empresa. Vivemos em uma era tecnológica, e quem não acompanha esses avanços acaba ficando para trás. Por isso, é importante estar sempre atualizado e utilizar recursos que podem otimizar o seu negócio, como alguns sistemas de gestão empresarial.

Esses softwares otimizam o tempo, reduzem desperdícios e controlam melhor todo o seu negócio. Com a geração de relatórios, você poderá se concentrar na parte estratégica, pensando em formas de driblar a crise.

Não descuide do financeiro

Outra dica é controlar o planejamento financeiro. Em tempos de crise, solicitar empréstimos é mais arriscado. O capital de giro é o “calcanhar de Aquiles” dos empreendimentos, principalmente em contextos instáveis.

A falta desse ativo é a maior causa de mortalidade das empresas brasileiras. É preciso cuidar de perto da saúde financeira da empresa, de forma a não faltar capital de giro e não se envolver em investimentos que não geram retorno.

Fidelize seus clientes

Você sabia que fidelizar clientes é mais lucrativo do que atrair novos? Em tempos de crise, quem investe na fidelização de clientes no varejo consegue suportar melhor os desafios.

Se você não sabe como fidelizar clientes, entenda que, em primeiro lugar, você precisa conhecê-los, entender suas preferências, necessidades, seus desejos e objetivos. Lembre-se que o que fideliza clientes é uma experiência positiva com a marca.

Para saber o que eles buscam, reserve um espaço para que eles expressem sua opinião, como caixinhas de sugestões, conversas pessoais, espaços nas redes sociais, entre outros.

É importante investir no relacionamento dentro e fora do estabelecimento. Para isso, você pode oferecer um atendimento de excelência, enviar mensagens personalizadas, postar atualizações nas redes sociais mais relevantes para o público-alvo etc.

Ofereça diferenciais

Ninguém consegue sobreviver à crise fazendo o que sempre fez, não é mesmo? Então ofereça diferenciais ao seu cliente! Quando estiver no seu estabelecimento, o que você pode fazer para que ele se sinta melhor e não se esqueça de como foi bem recebido?

Pense na música ambiente, ofereça tira-gostos, agilidade no atendimento, inovações, programas de fidelidade, entre outros atrativos. O importante é que o seu cliente escolha sempre a sua empresa por algum motivo. Esse será o seu diferencial!

Com este guia completo do empreendedorismo em tempos de crise, você entendeu que vários desafios surgem no cotidiano do empreendedor, mas cabe a você aproveitar as oportunidades, investir em inovação e analisar de perto todas as informações do seu negócio, buscando sempre tomar a melhor decisão para passar pela crise tranquilamente, certo?

É possível fazer com que o seu negócio cresça na crise, mas isso depende diretamente da atitude empreendedora, que como vimos, pode ser desenvolvida por qualquer pessoa que tenha interesse em ser um empreendedor de sucesso.

Assim, seja proativo, comprometido, autoconfiante e lembre-se de que você não está sozinho nessa empreitada! Por isso, desenvolva uma rede de contatos que sirva como apoio para esses momentos difíceis.

Por fim, para cuidar do seu varejo, não se esqueça de contar com um plano de negócios, fidelize os seus clientes e fique de olho no financeiro da empresa. Também utilize a tecnologia a seu favor. Softwares de gerenciamento automatizado podem ajudar a ter sucesso mesmo com a crise!

Você curtiu este post sobre empreendedorismo em tempos de crise? Então leia este post e fique por dentro de 4 lições de empreendedores de sucesso para quem deseja chegar lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.