A crise atual tem mudado a vida das pessoas em diferentes aspectos, principalmente em relação ao consumo de alimentos, produtos e serviços.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre o assunto, levando em consideração alguns dados e pesquisas que comprovam a mudança dos hábitos de consumo. Por fim, vamos listar alguma categorias de produtos mais vendidos e que estão na contramão da crise.

Os números que comprovam as mudanças nos hábitos de consumo da população brasileira

Em uma pesquisa realizada pelo Opinion Box entre os dias 25 e 27 de março com o objetivo de entender os impactos do novo coronavírus nos hábitos de compra e consumo, foi possível observar mudanças significativas relacionadas a alimentação das famílias e também em relação aos produtos mais vendidos.

De acordo com a pesquisa, 43% dos entrevistados afirmaram que estão comendo mais do que antes.

Acredita-se que este comportamento possa estar ligado a ansiedade a que as pessoas estão submetidas por ficarem em quarentena domiciliar e também por todas as incertezas geradas pelo crise.

Comprovando essa tese, a pesquisa conseguiu identificar que 49% dos entrevistados sentem-se mais entediados, enquanto que 48% dos entrevistados relatam maior sentimento de ansiedade.

Ainda segundo a pesquisa 33% dos entrevistados passaram a cozinhar em suas próprias casas, hábito que até então era substituído pela alimentação na rua, em estabelecimentos como lanchonetes, bares e restaurantes.

De acordo com a pesquisa, ao considerar apenas o período da pandemia já é possível observar o crescimento das compras em supermercados e também dos pedidos em delivery.

A pesquisa apontou ainda que o crescimento das compras em supermercados e pedidos via delivery é de ao menos 25%. Reafirmando os dados da pesquisa, 34% dos entrevistados afirmam que estão utilizando mais o delivery, quando em comparação com o período anterior a pandemia.

É importante destacar também que 24% dos brasileiros afirmam que estão consumindo mais frutas, verduras e legumes, um hábito que certamente foi modificado devido ao maior apelo das mídias e dos profissionais da saúde, assim como também pela própria conscientização das pessoas em relação a uma boa alimentação.

No entanto, por outro lado, 23% dos entrevistados estão comendo mais produtos congelados e 21% aumentaram o consumo de produtos industrializados, apontando que estes estão entre os produtos mais vendidos no período.

Destaca-se ainda o crescimento de 45% na compra de produtos de limpeza, 43% em itens de higiene pessoal e 20% na compra de bebidas alcoólicas e também de medicamentos.

Principais mudanças de consumo devido ao período de crise

Organizando os dados apresentados pela pesquisa, fica fácil observar quais foram os principais hábitos e mudanças de consumo provocadas pela pandemia:

  • 43% é o crescimento estimado relacionado a ingestão de alimentos;
  • 49% é o percentual de entrevistados que relatam sentimento de tédio;
  • 48% é o percentual de entrevistados que relatam sentimento de ansiedade;
  • 33% representa o percentual de entrevistados que substituem a alimentação na rua pelo hábito de cozinhar e alimentar-se em suas próprias casas;
  • 25% é o percentual estimado do crescimento de vendas em supermercados e serviços delivery;
  • 34% dos entrevistados afirmaram que utilizam mais os serviços delivery, em comparação com o período anterior à crise;
  • 24% dos brasileiros estão mais preocupados com hábitos saudáveis de alimentação e por isso consomem mais frutas, verduras e legumes;
  • 23% dos entrevistados consomem mais produtos congelados;
  • 21% dos entrevistados consomem mais produtos industrializados;
  • 20% consomem mais bebidas alcóolicas;
  • 45% é o percentual que representa o crescimento na compra de produtos de limpeza;
  • 43% é o percentual que representa o crescimento na comercialização de itens de higiene pessoal;
  • 20% representa o crescimento nas vendas de medicamentos;

Produtos mais vendidos até o momento em virtude da crise, do isolamento e da pandemia

Com base nos dados levantados pela pesquisa, conseguimos identificar ao menos 6 grupos de produtos mais vendidos nesta crise, são eles: frutas, verduras e legumes, produtos congelados e industrializados, bebidas alcoólicas, produtos de limpeza, itens de higiene pessoal e medicamentos, vamos analisar cada um destes grupos isoladamente.

Frutas, verduras e legumes: Ao falar sobre o aumento no consumo de produtos como frutas, verduras e legumes, é preciso admitir a existência de ao menos um efeito positivo em meio a esta grave crise.

A população em geral está mais preocupada com a sua própria saúde, e também com a saúde de seus familiares. Logo, a procura por práticas alimentares mais saudáveis cresceu.

Atualmente, boa parte da população busca substituir hábitos alimentares prejudiciais à saúde, por opções mais saudáveis.

Produtos congelados e industrializados: O aumento no consumo de produtos congelados e industrializados pode estar relacionado com o fechamento de bares, lanchonetes e restaurantes, assim como também ao maior tempo que as pessoas estão passando em suas casas.

Devido ao isolamento social, pessoas que até então não possuíam o hábito de cozinhar ou de se alimentar em casa, recorrem cada vez mais ao consumo de produtos industrializados ou congelados de facil preparo.

Bebidas alcóolicas: As pesquisas também apontam o crescimento no consumo de bebidas alcoólicas, fato que pode estar associado ao maior tempo livre e também aos sentimentos de tédio e ansiedade.

Produtos de limpeza: O consumo de produtos de limpeza também cresceu, muito provavelmente em virtude da maior preocupação da população com hábitos de limpeza.

Com o surgimento da pandemia, as pessoas foram orientadas por exemplo, a trocar de roupa sempre que chegam da rua e também a higienizar alimentos com água sanitária, favorecendo a procura por produtos de limpeza doméstica.

Itens de higiene pessoal: Já os itens de higiene pessoal cresceram principalmente em virtude do maior consumo de álcool em gel e também de sabonetes para a higienização constante das mãos.

Medicamentos: A pesquisa observou também o crescimento na comercialização de medicamentos, o que pode estar associado a preocupação das pessoas com o desabastecimento das farmácias.

Conclusão

Neste artigo você teve a oportunidade de conhecer as principais mudanças nos hábitos de consumo da população brasileira. Além disso, conhecemos também os grupos de produtos mais vendidos no país neste período.

E você, observou algumas mudanças significativas nos seus hábitos de consumo? Deixe a sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.